BLOG

“Você tem de ficar com a parte boa do limite, a orientação. Quando você diz ‘Até aqui você pode ir, dali pra cá incomoda’, você está orientando.”

“Você tem de ficar com a parte boa do limite, a orientação. Quando você diz ‘Até aqui você pode ir, dali pra cá incomoda’, você está orientando”. O assunto “limites”, tantas vezes abordado por nossa Especialista Isa Minatel, quase sempre é motivo de polêmica. 

É que crescemos aprendendo que criança tem de ter limites. Do contrário, vamos perder a nossa autoridade dentro de casa.

Assim, seguimos acreditamos que ser mãe ou pai é cortar de uma vez por todas as asas do nosso aprendiz de “reizinho”. 

Mas será que é isso mesmo? Afinal, o que é dar limites? 

Segundo a Isa, é orientar. 

E orientar não é dizer todo o tempo o que a criança não pode fazer. E sim como quando pode, como pode. Explicando a ela inclusive sobre os riscos, quando eles existirem.

Elisama Santos, do nosso Curso Educando com Disciplina Positiva, fala no áudio a seguir sobre a necessidade (errada) que temos, por conta da Educação Tradicional que recebemos, de “controlar” as crianças. De querer quer elas nos obedeçam cegamente.

Mas você tem de ficar com a parte boa do limite, a orientação.

A criança de outro modo “limitada”, que não tem espaço para deixar a curiosidade aflorar, para explorar o mundo ou para se expressar, pode se tornar o adulto limitado de amanhã, que aceita tudo o que lhe faz mal, sem agir ou reclamar.

Saiba mais sobre Isa Minatel

Isa é Psicopedagoga, Master em Programação Neurolinguística e possui Especialização em Educação Montessori. 

Isa também é autora dos livros Crianças sem Limites e Temperamentos sem Limites e produtora dos Cursos Montessori em Casa e Temperamentos sem Limites, da plataforma MundoemCores.com

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn