BLOG

“Todas as pessoas grandes foram um dia crianças. Mas poucas se lembram disso.”

“Todas as pessoas grandes foram um dia crianças. Mas poucas se lembram disso”. A frase é de Antoine Saint Exupery, em O Pequeno Príncipe. E você? Lembra de quando era criança ou também já se esqueceu?  

No meu tempo criança não fazia assim: quem nunca ouviu um adulto dizer isso ao ver uma criança “aprontando”, no ponto de vista dele?

O que a gente se pergunta é: será que na época em que esse adulto era criança, era desse jeito mesmo? 

Ou seja, criança não gritava, não corria, não pulava, não subia em árvores, não quebrava nada, não roubava um pedaço de bolo da geladeira, não tocava a campainha da casa do vizinho e fugia, ficava sempre quietinha e fazia exatamente tudo o que os adultos pediam

A gente sabe que não. 

Mesmo em famílias em que a educação era mais rígida, não era raro a criança fazer suas travessuras vez ou outra na vida. 

Algumas sofreram punições mais rigorosas por isso? Infelizmente sim. E talvez aí elas tenham perdido muito da curiosidade, da imaginação e da ousadia, características normais em uma criança.

Talvez, ainda, tenham se tornado adultos “limitados”, sem sonhos ou com muitos deles guardados, porque perderam a criatividade e/ou a coragem para realizá-los (e se você é esse adulto, sabe muito bem do que estamos falando, e provavelmente também saiba quando tudo isso começou).

No áudio a seguir a nossa Especialista Elisama Santos, do Curso Educando com Disciplina Positiva, também fala sobre a crença (que ainda persiste) de que criança tem de obedecer. Confira:

 E o que queremos para as nossas crianças?

Que elas sejam controladas assim? É claro que não. Pelo contrário, nosso desejo é que elas tenham autonomia, que saibam fazer escolhas, que aprendam com as consequências de seus erros (e não que sejam ameaçadas para que não errem). Queremos crianças livres, como a Elisama bem disse.

Por isso é que oferecemos uma série de cursos que ajudam pais a educarem seus filhos para que sejam mais autoconfiantes, respeitosos e felizes.

“Todas as pessoas grandes foram um dia crianças. Mas poucas se lembram disso.”

Você lembra de quando era criança? Das coisas que fazia? Também costumava ser uma daquelas crianças que tirava os adultos do sério? Conta pra gente!

Saiba mais sobre Antoine Saint Exupéry

Antoine Saint Exupéry foi um escritor, ilustrador e piloto francês. Entre suas obras literárias, destaca-se O Pequeno Príncipe, de 1943.

“O Pequeno Príncipe pode parecer simples, porém apresenta personagens plenos de simbolismo.

O personagem principal vivia sozinho num planeta do tamanho de uma casa que tinha três vulcões, dois ativos e um extinto. Tinha também uma flor, uma formosa flor de grande beleza e igual orgulho. Foi o orgulho da rosa que arruinou a tranquilidade do mundo do pequeno príncipe e o levou a começar uma viagem em busca de amigos, que o trouxe finalmente à Terra, onde encontrou diversos personagens a partir dos quais conseguiu repensar o que é realmente importante na vida.

O romance mostra uma profunda mudança de valores, e sugere ao leitor quão equivocados podem ser os nossos julgamentos, e como eles podem nos levar à solidão. O livro nos leva à reflexão sobre a maneira de nos tornarmos adultos, entregues às preocupações diárias, e esquecidos da criança que fomos e somos”. Fonte: Wikipédia.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn