BLOG

Quem disse que os pais sabem tudo a respeito dos filhos?

Os pais sabem tudo a respeito dos filhos

Os pais sabem tudo a respeito dos filhos? Muitos acreditam que sim. Mas as crianças podem dizer ou fazer coisas que os adultos jamais esperariam delas. Por isso, uma forma de conhecermos melhor nossos filhos é perguntando a eles, sobre eles mesmos.     

No final de 2019, o Programa Fantástico (TV Globo) colocou no ar o último episódio do seu quadro “100 perguntas que vão dar o que falar”, inspirado no livro de mesmo nome, do Movimento Todos Pela Educação

No livro, as perguntas são separadas em quatro temas: sentimentos, educação, a criança e o jovem no mundo e cultura e esporte. Os pais podem fazer essas perguntas aos filhos em momentos diferentes da vida deles e anotar as respostas, para compará-las depois.

Na TV também funcionou basicamente assim:

Durante 4 anos, a equipe do programa acompanhou um grupo de meninos e meninas, da infância até a adolescência. 

Então uma vez por ano então foram feitas a elas perguntas como: 

  • Do que você mais gosta de brincar?
  • Que profissão você acha mais legal?
  • Do que você acha que as pessoas mais precisam no mundo?
  • Do que mais você tem medo?
  • O que te deixa com muita raiva?
  • Qual foi o dia mais feliz da sua vida?  
  • O que você mais gosta de fazer em família?
  • O que você sente e pensa ao saber que te amo?

A ideia era ver o quanto as respostas das crianças mudariam (ou não) ao longo do crescimento delas.

Além disso, o programa também mostrou aos pais como os pequenos podem nos surpreender a respeito de uma série de assuntos.  

Muitas vezes pensamos que sabemos tudo a respeito de um filho, já que conhecemos as suas preferências e necessidades mais básicas. 

Porém, cada ser humano é único. E a forma como reagimos diante das mais diversas situações pode variar conforme o temperamento, a personalidade, e o contexto. 

Uma das 100 perguntas do livro, por exemplo, é: “Que história de família você não gostou de ouvir?”

Se perguntassem isso ao seu filho, o que você acha que ele responderia?

Agora imagine só quantas vezes falamos certas coisas perto das crianças, sem nos darmos conta do impacto das nossas palavras na cabecinha delas? 

Mas a proposta do 100 Perguntas que vão dar o que falar também foi criar conexão entre pais e filhos, através das conversas geradas a cada pergunta. Porque o diálogo e o fortalecimento do vínculo são fundamentais para a saúde de qualquer família.

Criança não é tudo igual. 

E quanto mais aprendemos sobre os filhos, maiores são as chances de entendermos e respeitarmos seus quereres. E assim, educarmos um adulto mais transparente, justo, autônomo e feliz.  

A nossa Especialista Isa Minatel, dos Cursos Montessori em Casa e Temperamentos da Criança ao adulto, fala sobre o querer da criança no áudio abaixo.

Conhecer a criança ainda contribui para diminuir as chances dela se envolver com algo que poderá lhe fazer mal no futuro. 

O comercial a seguir, do Governo do Estado do Espírito Santo, tem cerca de 10 anos. Mas ele é bastante atual ao mostrar a importância em nos aproximarmos de nossos filhos para os afastarmos de um caminho perigoso, como o das drogas. Assista. 

Tenha tempo de qualidade com a sua criança. Evite distrações e brinque com ela pra valer. Se for ao ar livre então? Ainda melhor! Dá ainda para ler junto, ouvir uma música, dançar…

O importante é estar atento para o que o seu filho pensa e sente. 

E uma dica, sem dúvida, é fazer o download do livro “100 perguntas que vão dar o que falar”, imprimir e anotar nele as respostas da sua criança para depois comparar as respostas de agora, com aquelas que ela der lá na frente. Vai ser divertido!

 Os pais sabem tudo a respeito dos filhos?

Tudo não. Mas podem aprender muito sobre eles não só fazendo as 100 Perguntas que vão dar o que falar, como também assistindo aos cursos da plataforma Mundoemcores.com: um conteúdo valioso para quem quer se aprofundar no universo infantil, principalmente durante a Primeira Infância, a especialidade da nossa Escola de Pais Online.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn