BLOG

Quem disse que marido e mulher têm de concordar em tudo?

Quem disse disse que marido e mulher têm de concordar em tudo?

Quem disse que marido e mulher têm de concordar um com o outro em tudo? Para um casamento dar certo, não é preciso que você pense igual a ele(a) o tempo inteiro. Na verdade, seria até chato se fosse assim! 

Mas e como se entender com o companheiro ou com a companheira, apesar das diferenças?

O primeiro passo é fortalecer o diálogo. 

Sabemos que na correria do dia a dia nem sempre o casal consegue estar junto como gostaria. E que isso se torna mais difícil ainda quando chegam os filhos

Mas é preciso que vocês façam um esforço para se verem, se falarem: no café da manhã, durante o jantar, numa saidinha para tomar um suco ali na esquina ou naquele intervalo entre a hora que as crianças dormem e a que vocês vão descansar (bom, quando esse intervalo existe, claro!). 

Durante esses encontros (ainda que eles sejam de curta duração) vocês poderão compartilhar suas experiências diárias, resolver conflitos, fazer planos. E como é bom ter sonhos em comum!   

Essa conexão ainda nos faz lembrar que temos alguém com quem contar e em quem confiar nos momentos de crise. 

Já quando os cônjuges mal se vêem, e menos ainda se falam, a relação tende a minguar. E aí, qualquer chuvinha rapidinho se transforma numa enorme tempestade. 

Deixar o celular de lado e curtir os momentos juntos também ajuda. 

Pois é. Muita gente reclama da falta de tempo para estar junto, mas não larga o celular, dentro ou fora de casa. Não é mesmo? 

A questão é que só da outra pessoa se sentir ignorada, podem aumentar as chances dela não aceitar qualquer coisa que você disser e perder a paciência. E vice-versa. 

Outro problema de quem vive com o foco nas redes sociais, e não no parceiro ou nos filhos, é não ouvir direito o que lhe é dito. E uma fala mal interpretada pode causar muitos estragos na vida a dois.  

Entender o temperamento do outro é outra forma de evitar brigas quando não concordamos em tudo.

Colérico, Sanguíneo, Melancólico ou Fleumático? Qual o seu temperamento? Marido e mulher podem até não concordar em tudo. Mas quando um conhece os gatilhos que despertam determinadas emoções no outro, e como ele poderá (re)agir, torna-se mais simples dizer o que se pensa sem machucar. 

Vale também usar as ferramentas da Disciplina Positiva para lidar com o adulto que você ama.

O assunto é delicado? Pode causar atrito? Então saiba que Disciplina Positiva não funciona só com crianças não, viu? 

E, neste outro artigo do nosso blog, falamos sobre como usar as ferramentas propostas por Jane Nelsen para se entender consigo mesma(o) ou com outro adulto diante de um impasse. 

Procure também medir as palavras. 

Ainda que por brincadeira, muitas vezes acabamos dizendo coisas que não devemos a quem queremos bem. 

Sabe aquela piada que pareceu muito divertida? Aquele apelido de infância dele(a), que você faz questão de lembrar? E os palavrões e xingamentos em horas nada apropriadas

Pode ser natural pra você falar deste ou daquele jeito, mas talvez o outro  não veja a mínima graça no que foi dito. E até se sinta constrangido ou se ofenda, ainda que não assuma isso pra você. 

Então, no meio de uma discussão, aquele incômodo não revelado antes vem à tona. E o clima esquenta.   

Melhor ser gentil no falar, conhecer o outro e ter sabedoria para discernir o que pode ser dito, que vai fazer bem ao outro. E o que pode muito bem ser evitado.

Você pode usar ainda um mediador se ele/ela discordar de você em um assunto complexo, como a criação dos filhos. 

A forma de educar os filhos pode realmente causar muitas divergências entre o casal. Mas reflita: vocês devem ter tido criações bem diferentes. Então, é normal que discordem sobre o tema.

O que não é normal, muito menos certo, é que vocês discutam na frente da criança quando cada um achar que tem a saída única e ideal para um determinado problema relacionado a ela. Neste caso, o indicado é se afastar e conversar. 

Por outro lado, também não adianta tentar provar com todas as letras que você – e somente você – tem a razão. 

A recomendação aqui é usar um mediador. Pode ser uma pessoa que vocês conheçam e que entenda de criança. Pode ainda ser um livro, um artigo do nosso blog, um curso do MundoemCores.com ou outro conteúdo de qualidade falando sobre o ponto que você queira defender.  

No bate-papo abaixo, o nosso Especialista Usiel Carneiro, dos Cursos O Casamento depois dos Filhos e A Família Depois do Divórcio, conversa com o idealizador da Escola de Pais MundoemCores.com, Rodrigo Quintão, sobre divergências no casamento após a chegada dos filhos. Confira!

Os benefícios de uma vida em harmonia (ainda que com opiniões contrárias) são muitos. 

Um ambiente estressante em casa pode afetar até mesmo o desenvolvimento cerebral da criança. Porém, um lar em que adultos e crianças se amam e se respeitam é bom pra todo mundo!

Marido e mulher não têm de concordar em tudo! 

Mas com informação – e as ferramentas certas – fica mais fácil manter o equilíbrio

Mesmo porque, remos de cuidar de nossas crianças com base em verdades, não mentiras. Afinal, elas merecem nosso respeito, sempre!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn