BLOG

Que besteira essa coisa de dar limites!

Que besteira essa coisa de dar limites! As crianças não precisam ser corrigidas, precisam ser amadas.

Que besteira essa coisa de dar limites! As crianças não precisam ser corrigidas, precisam ser amadas. O Pediatra Espanhol Carlos González defende que a criação dos filhos aconteça de um jeito muito mais leve (nós também). 

Por suas ideias ainda consideradas “polêmicas” por muitas famílias, educadores e médicos, ele acabou se tornando muito popular em todo o mundo (no Brasil inclusive), sendo criticado por muitas pessoas, mas sendo muito amado também por tantas outras. 

O jornal britânico “The Guardian” definiu Carlos González como “o médico que quer que os pais quebrem as regras”. 

Para Gonzales, vale pegar no colo ou dormir na mesma cama com a criança, porque nada disso vai “estragá-la”, como dizem por aí.  

bater na criança, gritar, castigar? Nunca! 

Obrigar a criança a comer? Como assim? Você faria isso com outro adulto? – É o que ele questiona.

Deixar chorando até cansar? Nem pensar! Mesmo porque, todo choro tem motivo. É o que explica Elisama Santos, do Curso Educando com Disciplina Positiva, no áudio que você pode ouvir abaixo. 

Uma outra frase também de Carlos González é:

“Espero ter [netos] em breve, para poder mimá-los à vontade. Essa é a principal função dos avós, compensar a absurda rigidez dos pais de primeira viagem.”  

O Pediatra afirma que a sociedade tem complicado demais a vida dos pais, com regras pra lá de absurdas! Mas para quem essas regras estão sendo boas? Para as crianças é que não. Fica a reflexão. 

Que besteira essa coisa de dar limites! As crianças não precisam ser corrigidas, precisam ser amadas.

É por isso que a gente sempre fala aqui no nosso MundoemCores.com que vale a pena estudar para ser Mãe/ Pai. Porque a falta de informação pode acabar realmente nos levando a acreditar em um monte de bobagens. 

Educar nossos filhos é a missão mais importante de nossas vidas. E precisamos estar preparados o quanto antes pra ela! 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn