BLOG

O que é a Disciplina Positiva?

O que é a Disciplina Positiva?

Você sabe o que é a Disciplina Positiva? Venha conhecer mais sobre esse método que ajuda pais, mães e professores a educar de maneira firme e gentil

“De onde tiramos a absurda ideia de que, para levar uma criança a agir melhor, precisamos antes fazê-la se sentir pior?”. É com esse questionamento de Jane Nelsen, psicóloga, educadora e mãe de sete filhos, que vamos começar falando sobre o que é a Disciplina Positiva.

Por que citamos Jane Nelsen? Simplesmente porque foi ela quem esquematizou esse conceito, com base nas teorias de Alfred Adler e de Rudolf Dreikurs. Em resumo, a Disciplina Positiva tem o propósito de encorajar crianças e adolescentes, além de adultos, a tornarem-se responsáveis, resilientes, respeitosos e com recursos suficientes para solucionar problemas ao longo da vida.

Ou seja, esse conceito tem o objetivo de ensinar habilidades sociais e de vida. E, como a própria pergunta no início deste texto já revela, sem que para isso seja preciso utilizar punições, ameaças e castigos na hora de educar. Como isso é possível? Veja a seguir:

Gentileza e firmeza andam juntas

Para começar, é importante ter em mente que o conceito de Disciplina Positiva nada tem a ver com permissividade. Ao contrário, ele ensina pais e professores a serem firmes e gentis ao mesmo tempo, “de modo que qualquer criança possa aprender cooperação e autodisciplina sem que sua autoestima e dignidade sejam prejudicadas”.

“Ser gentil ou ser firme não é uma questão de vida ou morte, mas ser gentil e firme pode fazer a diferença entre sucesso e fracasso. Ser gentil pode amenizar todos os problemas de ser firme demais (rebeldia, ressentimento, autoestima prejudicada) e ser firme pode amenizar todos os problemas de ser gentil demais (permissividade, manipulação, crianças mimadas, autoestima prejudicada) quando você é gentil e firme ao mesmo tempo”, explica Jane Nelsen.

Tanto é possível ser firme e gentil ao mesmo tempo que pesquisas recentes revelaram que as crianças são “programadas” desde o nascimento para estabelecerem conexões com os outros. E que, além disso, as crianças que se sentem conectadas à sua comunidade, família e escola tendem a apresentar menos comportamentos considerados inadequados.

Um caminho entre o autoritarismo e a permissividade

E é justamente isso que prega a Disciplina Positiva, que o adulto se conecte à criança ou ao adolescente antes de corrigi-lo, por exemplo. Dessa forma, se apresenta como o caminho do meio entre o autoritarismo e a permissividade. Para isso, apresenta mais de 50 ferramentas para serem utilizadas na hora de educar filhos.

“A disciplina positiva é abrir mão do controle da criança. Normalmente, você entende que seu filho é seu e manda nele, de acordo com a educação tradicional. Mas, você quer que seu filho saiba escolher o que é melhor para ele? Como chegar lá se na infância educamos pessoas dependentes? Seu papel não é escolher por ele. Seu papel é incentivar a autonomia, dar as ferramentas necessárias para que ele cuide de si. Cumprimos nosso papel quando não formos mais necessários”, explica Elisama Santos, autora do curso Educando com Disciplina Positiva.

Comprovações científicas

Embora as evidências formais sobre o uso da Disciplina Positiva estejam apenas começando a aparecer, o site Disciplina Positiva Brasil traz alguns resultados positivos já encontrados. Veja alguns deles:

Comportamento na escola

Por exemplo, um estudo feito em uma escola de Sacramento, nos Estados Unidos, revelou que as suspensões diminuíram de 64 para 4 por ano. Além disso, o vandalismo caiu de 24 para 2 e os professores relataram melhora na atmosfera na sala de aula, no comportamento da turma, atitude positiva em relação à escola e aumento no rendimento da performance acadêmica. 

Comportamento social

Outras pesquisas científicas mostraram que quando o aluno se sente aceito em sua comunidade social na escola, conectado à ela, isso diminui os casos de comportamentos sociais arriscados. Por exemplo, estresse emocional, pensamentos suicidas, tentativa de experimentar cigarros, bebidas alcoólicas e maconha, comportamentos agressivos. Gerando, com essa diminuição, melhora no comportamento escolar.

Habilidades sociais e de vida

Também existem evidências significativas de que ensinar habilidades sociais e de vida para as crianças pequenas tem efeitos duradouros até mesmo na adolescência. Além do fato de que os alunos expostos a atividades que ensinam habilidades sociais estão mais aptos a terem sucesso na escola e menos inclinados a se engajar em comportamentos problemáticos.

Firmeza e gentileza

Aqueles adolescentes que têm a percepção de que seus pais agem com gentileza e firmeza têm menos chances de usarem cigarros, maconha, bebidas alcoólicas ou serem violentos. Também têm menos propensão a iniciar a vida sexual precocemente. Esses foram os resultados de quatro pesquisas feitas desde 1991. 

Portanto, se você quer saber mais sobre o que é a Disciplina Positiva, leia os nossos textos, assista aos nossos cursos e fique com esse relato da nossa especialista Tamira Viana, autora do curso Entendendo o Comportamento da Criança.

“A disciplina positiva é uma jornada de transformação pessoal. É quebra de paradigmas. A possibilidade de mudar o mundo através de um modelo de relação que substitui a dominação pela cooperação. É a construção de um modelo até então inexistente de firmeza e gentileza. É um constante reeducar-se e olhar para dentro. Um constante exercício de empatia. E, mesmo quando erramos, é possível nos desculparmos e compreendermos que errar é uma maravilhosa oportunidade de aprender a ser e fazer melhor da próxima vez”, explica.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn