BLOG

Nove dicas para ajudar na adaptação escolar

Nove dicas para ajudar na adaptação escolar

Com a volta às aulas, a insegurança pode tomar conta da criança. Pensando nisso preparamos essas dicas para você, pai ou mãe

A volta às aulas pode se tornar um momento de angústia e insegurança para pais, mães e filhos. Embora seja, muitas vezes, difícil encarar a situação, o adulto precisa ter em mente que é ele quem precisa conduzir a criança e que a forma como irá fazer isso é que vai determinar como ela vai reagir. Pensando nisso, preparamos nove dicas para ajudar na adaptação escolar.

Neste artigo, separamos algumas das sugestões dadas por nossas especialistas. Veja, portanto, as que mais se encaixam com o seu perfil de maternidade/paternidade e se prepare para as primeiras semanas de aula.

Por exemplo, para Elisama Santos, autora do curso Educando com Disciplina Positiva, os pais precisam estar cientes de que vai haver choro, que não é fácil, e que está tudo bem ser assim. 

“Pense em como você está se sentindo em relação à escola. Depois, converse com a criança, nomeie esse sentimento dela e admita que é difícil para ela e para você também. Divida, portanto, essa vulnerabilidade. Observe como a escola acolhe o choro do seu filho. Porque isso faz parte da sua segurança, né? Além disso, interfira o mínimo possível no espaço durante a adaptação. Mas, faça a ponte entre a criança e a escola. Eu, por exemplo, não gosto de escolas que falam: ‘Ah, pai não pode entrar. Só deixar na porta e acabou!’. Porque a criança não conhece o ambiente. Então, ela precisa ser apresentada ao lugar e precisa ser apresentada por alguém em quem ela confie”, explica.

Prepare a criança antes de chegar na escola

Quem também concorda que a criança precisa ser preparada antes de chegar à escola é a fonoaudióloga Juliana Trentini, autora do curso Turbinando a Linguagem do Bebê.

“Quando a criança chora, ela mostra que está angustiada, está triste, que vai sentir saudades, e está comunicando isso. E quando você fala ‘Não fica assim, você vai se divertir’, você está negando o sentimento dela, que pra ela é real. Então, como ela está querendo comunicar algo e você não entende, o choro piora. A dica é, durante o trajeto para a escola, verbalize o que acha que ela está sentindo. Como ela não consegue fazer isso, você organiza pra ela. ‘Filho, eu sei que você não quer ficar longe, que está com medo, que vai sentir saudades. Eu vou ficar feliz de saber o que você aprendeu na escola. Sei que vc vai ficar feliz com o tempo e logo eu vou te buscar e vamos ficar juntos'”, sugere. 

Em resumo, quando a criança percebe que está sendo entendida e acolhida, ela tende a se acalmar e ouvir o que você está dizendo. Lembre-se sempre que é importante se conectar ao seu filho!

Nove dicas para ajudar na adaptação escolar

Agora, quem dá as dicas é a Isa Minatel, ela é autora dos cursos Montessori em Casa e Temperamentos da Criança ao Adulto. Veja só os nove passos:

Estude sobre educação, desenvolvimento infantil

Assim, você tenha clareza sobre o tipo de escola que quer para a sua criança. Quando você estuda, você descobre que existem tipos variados de escola, por exemplo Construtivista, Montessoriana, Waldorf. E, quando eu estudo, eu sei o que quero e tenho mais facilidade de escolher.

Não escolha uma escola só pela proximidade do endereço

Dê prioridade àquela que se alinhe mais aos valores da família. Dessa forma você fica mais seguro de que ali será feito um bom trabalho.

Leve a criança à escola antes do início das aulas

Depois de escolher a escola, leve a criança para visitar o lugar várias vezes com você, para ela ir se acostumando. Observe a reação dela e observe como ela é tratada lá.

Esteja seguro da sua decisão

Esteja seguro de que escolheu uma boa escola e de que essa é a melhor coisa a ser feita neste momento. Se você seguiu os outros passos, esse vem naturalmente.

Não leve a criança no colo

Na hora de deixar a criança na escola, se ela já sabe andar, não a pegue no colo. Dê autonomia, pegue na mão dela e a conduza até a sala. Durante o trajeto, você vai explicando que vai deixá-la e que volta para buscá-la mais tarde. Faça isso segura e feliz da escolha que fez, sabendo que foi a melhor decisão.

Despeça-se da criança feliz e rapidamente

“Não fique enrolando, não fique esperando ver a criança bem para você ficar seguro. É o contrário. A criança que precisa te ver bem pra ficar segura. Tem gente que leva criança de colo, entrega, e a criança chora, e pega de novo. E a criança fica confusa”, exemplifica Isa. 

Saia de cena

É muito interessante como o vínculo visual que a criança tem com você diz a ela que você vai fazer alguma coisa, que vai tirá-la dali. Então, ao te ver, ela chora. “São inúmeros os relatos das escolas de que a criança fica bem quando a família vai embora. Peça para a escola fazer contato e falar quando ela estiver bem”.

Observe se a criança está feliz na saída

Quando voltar para buscar a criança, observe se ela está feliz. Se ela já tiver idade, converse sobre como foi o dia, sobre o que aconteceu. Assim, você consegue fazer os ajustes tanto com ela, quanto com a escola.

Repita os últimos passos

Repita os passos 5, 6, 7 e 8 nos próximos dias e sejam felizes. Se você estiver seguro, há muito mais chance de a sua criança se adaptar bem

Quer entender mais sobre o universo infantil e aprender novos recursos de educação? Então, assista aos nossos cursos. Venha com a gente!

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn