BLOG

Tome cuidado com o excesso de antibióticos

Estudo da revista da Sociedade de Doenças Infecciosas Pediátricas, do Reino Unido, aponta que um terço dos antibióticos são receitados sem necessidade. Precisamos tomar cuidado com esse excesso. Saiba mais:

Esses pesquisadores acompanharam mais de 6,8 mil crianças em 41 países e constataram que as doses diárias passaram de 21,1 bilhões, no ano 2000, para 34,8 bilhões em 2015 nos cinco continentes, um aumento de 29%.

E o Brasil aparece na 17ª posição entre os que mais consomem antibióticos, conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS);

O que muitos não sabem é que o abuso leva ao desenvolvimento das superbactérias.

A OMS afirma que estamos prestes a entrar em uma era “pós-antibiótica”, quando parte dos micróbios não conseguirá ser combatida com as drogas disponíveis. A estimativa é de que as superbactérias serão as principais responsáveis por mortes em 2050;

Apesar desse alerta, vale frisar a importância dos antibióticos, responsáveis por salvar muitas vidas;

A questão aqui é o uso abusivo. Por isso, a Revista Crescer fez esse alerta e mostrou que se a criança tem febre que cede com antitérmicos e volta a brincar e a se interessar por comida, não é preciso levá-la à emergência;

Para esses casos, soluções caseiras, comprovadas cientificamente, ajudam a combater os sintomas: muito líquido, soro no nariz e uma colher de mel para a tosse antes de dormir (para crianças acima de 1 ano);

Portanto, observe: Se a criança apresenta febre por mais de quatro dias, ou mesmo sem febre, mas está prostrada, sem sorrir e sem brincar isso pode indicar uma infecção bacteriana.

Nesse caso ou sempre que surgirem dúvidas, consulte o pediatra do seu filho;

Se o antibiótico for mesmo necessário, ofereça iogurtes com lactobacilos para ajudar a reequilibrar e reorganizar as bactérias intestinais. O uso regular de probióticos pode reduzir a necessidade de antibióticos em até 53%.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn