BLOG

Brincadeiras só são legais quando todos se divertem

Brincadeiras só são legais quando todos se divertem

Um em cada cinco adolescentes pratica bullying no Brasil, revelou uma pesquisa do IBGE. E as agressões ocorrem, em sua maioria, dentro da sala de aula. Por isso, é muito importante que todos tenham consciência de que as brincadeiras só são legais quando todos se divertem!

Para começar, é precisamos definir o bullying, que é uma palavra inglesa usada para atos repetidos que envolvem agressões, violências físicas ou psicológicas intencionais. Além disso, as vítimas, em geral, apresentam características que geram discriminação e, muitas vezes, são tímidas para reagir e se posicionar.

Se o seu filho fez alguma reclamação em casa, fique atento porque a falta de informação sobre o tema é imensa. Portanto, é importante observar se ele está sofrendo uma brincadeira isolada ou se existe algum tipo de perseguição ou campanha contra ele.

Saiba mais como agir nesses casos:

  • O primeiro passo é estar presente. Portanto, os pais devem acompanhar de perto a rotina dos filhos em sala de aula;
  • Sendo assim, fique próximo dos professores e da direção da escola para que futuros problemas possam ser resolvidos;
  • Além disso, converse diariamente com o seu filho em casa. Insista em saber como foi o dia na escola. Crie esse hábito;
  • Se perceber que o seu filho está sofrendo algum tipo de pressão, informe à escola o quanto antes;
  • Não se afaste do seu filho, alegando falta de tempo. Ele está passando dificuldades e conta com você;
  • Exija que a escola trabalhe o respeito às diferenças. E, se você perceber que é o seu filho quem pratica o bullying, converse abertamente e peça ajuda profissional. Isso porque existe um problema de autoestima a ser trabalhado em relação ao agressor também.

Se notar que existe uma perseguição, peça ajuda à escola. A instituição deve traçar uma estratégia de trabalho que envolva o agressor, o agredido e o grupo por inteiro. Se o tempo passar e nada mudar, pense em uma transferência. Não prolongue o sofrimento do seu filho.

Lembre-se: brincadeiras só são legais quando todos se divertem. E, se você quer saber como ajudar a sua criança a se desenvolver de maneira mais lúdica, assista ao curso Desenvolva seu Filho Brincando.

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn