BLOG

5 verdades sobre a Amamentação

5 verdades sobre a Amamentação

Em outro artigo, nós falamos a respeito dos mitos em torno do aleitamento materno. Agora, chegou a vez de conhecer 5 verdades sobre a amamentação. Afinal, é justamente a falta de informação um dos fatores que mais levam as mães a desistirem de amamentar.

Então vamos lá? 

1 – Amamentar emagrece

Isso mesmo! Amamentar ajuda a mãe a Emagrecer mais depressa.

A amamentação mexe com os hormônios da mulher. À medida em que o leite é sugado pelo bebê, o organismo da mãe entende que ela está em uma nova fase. O útero, por exemplo,  logo volta ao seu estado normal.

Mas a produção de leite também consome muitas calorias, contribuindo para o emagrecimento da mamãe. 

Vale lembrar que, durante a amamentação, pode ser que você sinta mais fome. Então é importante manter uma alimentação equilibrada se você quiser amamentar – e emagrecer – de forma saudável. 

2 – Estresse e nervosismo atrapalham a produção de leite. 

E como! A adrenalina bloqueia a oxitocina, um dos hormônios que influenciam na amamentação. Então a mamãe precisa sim ter um ambiente tranquilo ao redor dela, livre de discussões ou qualquer outra coisa que tire sua paz, para produzir leite suficiente para amamentar seu bebê. 

3 – Amamentar diminui o risco de alergias.

Essa é mais uma entre outras importantes verdades sobre a amamentação. O aleitamento materno previne o desenvolvimento de alergias respiratórias e alimentares na infância. 

Mesmo quando há o fator genético, ou seja, os pais ou irmãos da criança têm algum tipo de alergia, essa criança tende a ter menos crises ou a passar por elas com muito mais tranquilidade. 

O leite materno ainda fortalece o sistema imunológico, protegendo o recém-nascido de infecções comuns nos primeiros meses de vida, como otite, gastroenterites, doenças respiratórias e infecções urinárias.

4 – Amamentar diminui o risco de obesidade infantil

É sério! Especialistas sugerem que cada mês de amamentação materna está associado à redução de 4% no risco de desenvolvimento de excesso de peso na criança.

Entre os fatores apontados pra esse percentual estão: (1) O controle que o próprio bebê exerce sobre o tempo e a quantidade de leite ingerida enquanto é amamentado, (2) o contato com a mãe durante a amamentação, fortalecendo a associação entre alimento e bem estar, (3) a digestão mais fácil do leite materno pelo organismo do bebê, favorecendo o metabolismo e o consumo tardio de alimentos inapropriados já que a criança ainda está sendo amamentada. 

5 – Amamentar fortalece o vínculo entre mãe e filho. 

Totalmente. Durante a amamentação acontece uma troca de carinho intensa entre a mãe e seu bebê, seja através do contato da pele de um com o outro, do toque ou do olhar.

Aliás, muitas mulheres que em algum momento da gravidez ou após o nascimento rejeitaram seus bebês, acabaram se apegando a eles justamente ao amamentar. 

Percebeu a importância em amamentar o seu filho, se possível de forma exclusiva até os 6 meses e complementar até os 2 anos?

Só relembrando, porque já falamos disso no artigo dos mitos sobre a amamentação: Não existe leite fraco. A Enfermeira Neonatologista Pâmela Rodrigues, nossa Especialista do Amamentação na Prática, dá uma só a respeito desse assunto no curso dela. Confira um trecho neste áudio.

E para conhecer essas e outras outras verdades sobre a amamentação, os cuidados com o bebê ou a primeira infância como um todo, conheça MundoemCores.com: a mais completa plataforma de Cursos Online sobre filhos do Brasil.

Assine e assista quando, de onde quiser e quantas puder a todos os nossos cursos.

A gente te espera lá! 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn