Blog

Os primeiros amiguinhos

Os primeiros amigos são extremamente importantes para o desenvolvimento social da criança. Normalmente, as primeiras amizades surgem entre primos da mesma faixa etária, irmãos, vizinhos e colegas da creche e escola. O mais legal é que boa parte delas duram a vida inteira.

As crianças imitam o comportamento dos adultos: se os pais forem extrovertidos, elas podem desenvolver um comportamento mais sociável. Mas, se seu filho é tímido, estimule-o a interagir com outras crianças, perguntando se ele pode brincar com elas. Assim, da próxima vez, ele já saberá como agir.

O desenvolvimento do convívio social de acordo com a idade:

  •       Até os 3 anos – a mãe é a maior referência da criança. Além disso, elas costumam brincar sozinhas mesmo em locais com outros pequenos. Cabe aos pais ajudá-la a entender o que é dela e o que é do outro. Por volta dos dois anos podem surgir o amiguinhos imaginários, uma forma de exercitar a criatividade inventando as primeiras historinhas;
  •       3 a 4 anos –com o início da fase escolar, surgem também as primeiras amizades de verdade. Alguns pequenos tendem a imitar o comportamento social dos pais em relação às outras pessoas. Nessa fase, você pode ensinar seu filho a negociar com argumentos, sem birra e choro;
  •       5 a 6 anos – as primeiras “panelinhas” de meninos ou de meninas começam a se formar. Além de compartilhar os brinquedos, as crianças começam a demonstrar afeto e dividir histórias.;
  •       7 a 8 anos – normalmente nessa idade a criança tem o “melhor amigo”, com quem aprende a desenvolver sentimentos de lealdade e companheirismo;
  •       9 a 13 anos – surgem os amigos-confidentes, que compartilham medos, sonhos, críticas, cobranças.

E você? Se lembra dos seus primeiros amigos? Ainda mantém contato com eles? Diz aí!

Você também pode se interessar por:

  • Por que os adultos batem?

  • Não dá chupeta, não.

  • Quanto pesa a mochila?

  • Como reduzir o sódio da alimentação

Saiba como os cursos do MundoemCores.com
mudaram vidas de famílias como a sua!

  • “Você se prepara pra tudo na vida. Pra ser mãe, você não se prepara!”

    Carolina buscava orientação para dar uma melhor educação à filha Maria Clara. Viu no evento presencial realizado pelo MundoemCores.com, em Maceió/AL, uma forma diferente de lidar com a personalidade da sua filha.

    Carolina Lira

  • “Pude começar a entender que quem tinha que mudar era eu”

    Sandra conheceu o MundoemCores.com por meio da escola do filho Enzo e começou a entender os sinais que ele apresentava. Entendeu que precisava mudar seu comportamento e hoje tem uma relação muito melhor com seu filho.

    Sandra Teixeira

  • “O curso nos fez entender como estimular a autonomia e a independência da nossa filha”

    Emanuelle e o marido passaram a entender aspectos de sua própria educação e a saber como, agora, agir com sua filha com objetivo de ajudá-la a se desenvolver. Ela afirma que os exemplos dados nas aulas facilitaram muito a colocar em prática tudo que foi aprendido.

    Emanuelle Rech

Siga nas redes sociais

FACEBOOK
INSTAGRAM
YOUTUBE